quarta-feira, 12 de setembro de 2012

todas as mentiras servem para fugir

às vezes eu sinto uma vontade muito forte de viajar. chego a me imaginar pegando um ônibus ou um avião e partindo, sem nenhum destino certo, apenas querendo chegar em algum lugar que não seja o que eu estou. mas que diabo, ao chegar lá, eu estarei lá. eu poderei estar geograficamente perdida, mas os problemas, as dúvidas e as angústias vão me seguir incansavelmente. elas parecem ter um gps próprio, que me encontram em qualquer lugar que eu esteja.

sim, eu penso em fugas. fugas físicas, que me façam sair do ambiente de sempre, e quem sabe assim poder ser alguém diferente. ir para onde ninguém sabe o quanto eu sou chata, o quanto eu afasto e me afasto das pessoas. tentar ser alguém mais compreensiva, menos impulsiva, mais responsável. ser o oposto de mim e quem sabe assim ser feliz.

eu não sou infeliz. não é como se eu estivesse sempre sofrendo, sempre amarga, sempre chorando. muito pelo contrário, eu sou bem sorridente. aliás, essa é a minha marca registrada. eu tenho o dito bom emprego, tenho amigos maravilhosos e conhecidos agradáveis. não tenho nenhuma doença grave e nenhum problema insolúvel de relacionamento com minha família. de onde vem então toda essa raiva e essa vontade de sair num ônibus ou num avião qualquer e ser alguém diferente?

talvez seja a calmaria. a acomodação. eu estou acomodada e confortável nesta vidinha de merda, e isso me irrita profundamente. o que me deixa mais irritada na verdade é não ter força nenhuma para gritar CHEGA! chega do bom emprego, chega da falta de problemas, chega do marasmo, chega da mesmice. eu quero ser algo que eu não sou, e não sei bem o que.

e de tanto fugir dessa que eu sou, nunca chegarei a ser nada. quando você tem nada como objetivo, é exatamente nada que você conquista.

5 comentários:

Andarilho disse...

Se um dia vc se encontrar perdida num fim de mundo, te garanto que as últimas coisas que vc vai pensar serão nesses problemas. Muito mais importante vai ser pensar onde vc está, como voltar, onde/o que comer...

Pirâmide de necessidades.

Carina Carvalho disse...

"tu podes ir e ainda que se mova o trem tu não te moves de ti"

e eu vou repetir sempre, acho, sempre que o assunto vem à tona.

acabei de voltar de viagem, mas que diabos.

Albuq disse...

Também fico assim vez em quando, querendo fugir, correr, sumir. E também me faltam objetivos que trato logo de criar. bjsssss

jujudeblu disse...

Então viaja!

Viaje, sinta, veja... E volte. E, quem sabe, algo muda?

;))

jujudeblu disse...

Então viaja!

Viaje, sinta, veja... E volte. E, quem sabe, algo muda?

;))