segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Useless

Sabe quando você acha que tem tanta coisa pra você conhecer, tanta coisa pra ler, tanta coisa pra descobrir e você não sabe por onde começar?

É assim que me sinto desde que entrei na faculdade. É muito assunto, muito livro, muito texto, muita história do Brasil e do mundo que eu já deveria saber e não sei, muita notícia que eu quero ler, porque quero estar por dentro. Muito jornalista que eu quero conhecer, muito professor que eu quero conversar, muito, muito, muito. E não sei por onde começar, como começar, se é que eu quero começar mesmo. Me sinto bem pior do que um cego no tiroteio, porque este ainda se guia pelo instinto.

Daí eu vejo algumas pessoas que entraram na faculdade bem mais jovens, e que tem todo o tempo do mundo, supostamente, e que podem fazer coisas maravilhosas, porque tem competência, e porque estão vivendo a história, e simplesmente porque podem e... não fazem! E eu me sinto uma inútil quando eu vejo os que, mesmo tendo bem menos tempo do que eu, já sabem tão mais, já conhecem tão mais, já vivem tão mais. Pessoas com quem dá gosto de discutir, mas que, de certa forma, faz com que eu me sinta cada vez mais perdida, mais confusa, mais sem saber por onde começar.

Começar começou há um ano. E se até agora eu acho que não comecei a caminhar, tá na hora de dar um pique pra alcançar quem já tá lá na frente.

Mas eu sou daquelas que, quando vêem um grande desafio, fica paralisada. É como se eu estivesse andando na selva africana e me deparasse com um leão, gigante, feroz e faminto. E então ele ruge pra mim, como se dando um tempo para que eu conseguisse correr e talvez escapar, mas eu, ao invés de fazer algo para escapar, apenas penso no que poderia fazer, ou penso 'que merda, esse leão me pegou, me fudeu, não posso fazer nada'. E o leão tá lá, só rugindo, ele não fez nada comigo ainda. E eu não tomo reação nenhuma.

É chata essa sensação, de que já deveria fazer alguma coisa e ainda não fez. Preguiça? Não sei, talvez sim. Acho que o meu emprego atual roubou toda a pouca criatividade que eu nunca tive na vida. Porque lá eu não preciso de criatividade, bom, não alguém como eu, que não quer grandes coisas na vida por lá.

Acomodação. A palavra que sempre me incomodou é a que se estampa no meu peito, e que eu vejo todos os dias ao me olhar no espelho. Eu me acomodei nessa vidinha de reclamações, me acomodei nessa vidinha de funcionária pública, me acomodei nessa vidinha de faculdade paga, onde nada precisa ser feito com muito esmero. Me acomodei numa vidinha onde, com um pouco de esforço, mas bem pouco mesmo, eu consigo o básico para sobreviver.

Essa palavra, estampada no meu peito, cravada no cerne da minha alma, me incomoda cada vez mais. E eu sei que só isso pode me salvar da acomodação: a incomodação.

9 comentários:

Andarilho disse...

Sabe, esse negócio de se sentir meio inferior, que um monte de gente sabe um monte de coisa que vc não sabe... Isso é normal. Pq aposto que eles tb sentem a mesma coisa (a menos que eles sejam burros: só burros acham que não precisam saber mais nada).

E é bom se sentir incomodada de vez em quando. Mostra que vc tá viva. =P

Márci disse...

É amiga...Eu médio que entendo essa sua ansiedade por saber as coisas. É mais ou menos o que eu sinto sobre estar por dentro das tecnologias que envolvem minha profissão.

Não se acomodar com o que incomoda.

Então mãos a pbra ué. D

epende de quem para que vc se sinta útil ?


É bom vc sentir empolgada...MAs calma...vc tá na flor da idade...nunca é tarde pra começar....Quem vê pensa que vc é uma idosa a beira da morte.

relax girl...take your time and be sure I'll get there !

koster disse...

Não se importe em saber muito de algumas coisas, mas de saber um pouco de tudo. Eu sou um completo retardado, sei bem o que é isso, num sei por onde começar (não te chamei de retardada, eu sou isso).

Bem, boa sorte, e siga o que precisa na hora.

Fênix! disse...

Será que só não me acomodei em ser uma funcionária pública? rs

Um beijo.

Cadinho RoCo disse...

Depois que percebemos o que nos aflige é hora de agir.
Cadinho RoCo

Ana P. disse...

À todos: estou muito cansadinha e com muito sono pra responder comentário por comentário. Só posso dizer uma coisa para vocês, a acomodação acabou!

Essa semana recebi duas propostas tentadoras no trampo, as quais ainda estou estudando a respeito e assim que tiver retorno, partilho com vocês.

Além disso, acabo de receber um convite para colaborar com um portal de Comunicação. Não tenho como explicar pra vocês o sorriso que meu coração tá exibindo agora!!!

E teremos post, mas não amanhã, que vai ser dia de Noitão!!!

Melhor eu ir dormir. Obrigada por tudo, pelo apoio, pelas palavras, pelas novas visitas [eu vi, viu, e retribuire, garanto!]

Estou feliz, estou triste, estou ansiosa, estou... vivendo!!!

Maha disse...

Obrigado pela visita ao meu blog, gosto de seus comentários.

Achei interessanteo seu texto.

leia este pensamento de um vagabundo qualquer.
"Se você acha que vai ficar pior, pode crêr que vai".

rs

bjsss

Humoristo disse...

Oi!!! Ana
Sou autor do blog humoristo vim aqui agradecer por me acompanhar!!
E te parabenizar pelo excelente
blogs que você tem e que seus objetivos que se realizem com muito sucesso!!!
Parabéns e obrigado!!!
humoristo.blogspot.com

Humoristo disse...

Oi!!! Ana
Sou autor do blog humoristo vim aqui agradecer por me acompanhar!!
E te parabenizar pelo excelente
blogs que você tem e que seus objetivos que se realizem com muito sucesso!!!
Parabéns e obrigado!!!
humoristo.blogspot.com