quinta-feira, 19 de março de 2009

Porque faz mais sentido viver o presente

Recentemente eu tive um probleminha aqui nesse blogue com comentários anônimos. Nunca tive problemas com comentários anônimos, sempre permiti, porque eu acho que cada um cada um, né. No entanto, também não sou de discutir com gente que não assume suas posições diante de um problema, porque se a pessoa não tem nem coragem de dizer que aquela é a sua opinião, porque eu vou perder meu precioso tempo tentando explicar o meu posicionamento pra ela?

De qualquer forma, tive esse problema que me obrigou a, pelo menos temporariamente, proibir os comentários anônimos. Como se eu tivesse muitos comentaristas. Há! Mas por que estou falando disso? Ah, sim, queria repartir com vocês um pouco do que eu penso sobre: passado.

Eu acho engraçadas as pessoas que vivem em função do seu passado. Acho que ou o passado foi muito bom, e a pessoa anseia por repetir aquilo sempre, ou o passado foi horrivelmente ruim, e a pessoa não vive mais nada com medo de repetir os mesmos erros. Eu, até pouco tempo atrás, era uma mescla desses dois tipos. Tive um relacionamento agradável com alguém que, ao meu ver, era agradável, fui muito feliz durante algum tempo e acabou. Mas aí, durante muito tempo, eu esqueci que acabou, e me martirizava sempre ante a ideia de ter um novo relacionamento, porque eu achava que ou ia ser tão bom [e aí eu iria me sentir culpada por substituir o anterior] ou ia ser igual [e eu ia sofrer um cadinho novamente].

Até que eu me apaixonei. No começo eu achei que era uma paixão platônica [no final eu confirmei isso, mas não vem ao caso]. O que importa é que eu fiz planos! Eu me via junto com esse cara e achava o máximo e queria realmente ter algo além do puro sexo com ele. Não queria, aliás, nem transar logo com ele, porque eu ainda tinha na cabeça aquela coisa do "depois do sexo, não vou querer mais nada". E pelo contrário, eu quis mais e mais. Bom, por N motivos, acabou não rolando [não um relacionamento estável, pelo menos]. Mas tá aí, ele me despertou a vontade de experimentar um sentimento novamente, e tirou de mim o medo de tentar.

Tá, me perdi de novo, por que mesmo eu tô falando isso?

Ah, sim. Acredito que o tal anônimo que comentou por aqui, ou é o dito cujo do meu passado, ou alguém que sabe da nossa história do passado. Pois bem, de uma forma ou de outra, deixo claro para essa pessoa, e para quem mais interessar possa que eu desisti de viver o passado. Sério. Eu, aliás, raras vezes penso nele. Eu penso, sim, no tempo que eu perdi com medo de sentir o que quer que fosse. Lembro de uma das últimas coisas que o meu ex-namorado me disse, que eu nunca ia ser feliz com ninguém que não fosse ele. E eu me sinto tão mal por ter acreditado nisso por muito tempo.

Hoje em dia, não tenho mais tempo para um relacionamento sério. Tenho minha prioridade, que é o jornalismo, preciso ainda arrumar uma forma de ganhar dinheiro rápido e fácil [e que não envolva assalto nem prostituição], e gosto de perder meu tempo me martirizando sobre sair ou não do meu emprego público. Sou, sim, muito feliz com os mini casinhos que eu arrumo, adoro quando tenho um flerte correspondido, e sou tão idiota que acho trocar telefones tão engraçadinho, e faz meu coração pulular, como pululava na minha ida adolescência. Essas coisas poucas e corriqueiras me fazem feliz. E se eu sinto saudades de algo hoje em dia, definitivamente, não é do meu passado. Nem de quem fez parte do meu passado. Quem viveu comigo aqueles dias, e que foram pessoas realmente importantes, estão comigo até hoje. Quem não está, ficou. No passado.



Pearl Jam - Present Tense

Do you see the way that tree bends?
Does it inspire?
Leaning out to catch the suns rays
A lesson to be applied
Are you getting something out of this
All encompassing trip?

Você vê como aquelas árvores se curvam?
Aquilo inspira?
Se entortando para pegar os raios de sol
Uma lição para se aplicar
Você está tirando algo desta viagem
onde todos estamos juntos?

You can spend your time alone
Redigesting past regrets, oh
Or you can come to terms and realize
You're the only one who can't forgive yourself
Makes much more sense to live, in the present tense

Você pode passar seu tempo só,
Digerindo arrependimentos passados, oh
Ou você pode concordar e se dar conta
De que você é o único que não consegue se perdoar
Faz muito mais sentido viver no presente

Have you ideas on how this life ends?
Check your hands and study the lines
Have you ever believed that the road ahead
Ascends off into the light?
Seems that needlessly it's getting harder
To find an approach and a way to live
Are we getting something out of this
All encompassing trip?

Você tem idéia de como esta vida acaba?
Olhe suas mãos e estude as linhas dela
Você acredita que a estrada adiante
Conduz à iluminação?
Parece que, sem necessidade, está cada vez mais difícil
Achar um caminho e um jeito de se viver...
Você está tirando algo desta viagem
onde todos estamos juntos?


You can spend your time alone
Redigesting past regrets, oh
Or you can come to terms and realize
You're the only one who can't forgive yourself
Makes much more sense to live, in the present tense

Você pode passar seu tempo só,
Digerindo arrependimentos passados, oh
Ou você pode concordar e se dar conta
De que você é o único que não consegue se perdoar
Faz muito mais sentido viver no presente

13 comentários:

Pamela disse...

Ana, pare! Vc está frenética! Desça já daí!

Pamela disse...

[é que vc está ali, a postos, para responder nossos posts, rs]

Mas, Ana, quanto ao seu caso, espero que o tal ser anônimo agora tenha compreendido a mensagem (com o vídeo explicativo e a tradução da letra do pearl jam).

Você sabe que recursos audiovisuais despertam maior interesse no aprendizado da coisa.

É só uma questão de assimilação. Acho que agora vai!

Piero M. disse...

Qualquer coisa, se não aprender assim, nada como um belo chute no anus para fazer compreender melhor a posição das coisas!

Andarilho disse...

Eu não gosto do meu passado. Deve ser por isso que eu esqueci a maioria dele.

Perdido disse...

Quero viver no passado. A exatamente um mês atrás! Posso? Por favor!

Márci disse...

Aaah....Passado é passado. O que ficou para trás. Lembrar de vez em quando das coisas boa é saudável, mas não viver em função disso ou ficar pensando nos "e se".

Mantêr a mente no presente e em um futuro não distante é o que há.

O resto...o resto é resto.

Pamela disse...

Passado é passado [2].

AUTO EXPLICATIVO. PUF. ACABOU. NÃO TEM MAIS. PASSOU.

Chico Mouse disse...

Essa música é fodástica. E olha que nem gosto muito de Pearl Jam... :P

Ana P. disse...

Pam: desci, desci.... acho que a mensagem chegou sem ruídos ao destinatário. Bom. Gosto de uma comunicação limpa e eficaz!

Piero: ahh, eu sou contra a violência, mas não ficaria chateada de vc bater nele. AHUAHUHAUHAUAHUAHUHAUHAUHA! Tô brincando. Eu acho ele legal, só num quero que se meta na minha vida, sabe? Complicated

Andarilho: eu gosto do meu passado. Não gosto quando ele quer fazer parte do presente tb.

Perdido: já respondi, próximo.

Má: você como sempre, coberta de razão. Viver o presente, pensar no futuro e tirar do passado apenas as lições importantes. That's it.

Chico: quando eu fui no show, eu chorei com essa música. Adoro. Demais!

Vans disse...

Quem mais do que "nós" todos para tomar a decisão que você tomou?
Seguir em frente, ou por bem, ou por mal.

A gente se tortura muito, por coisas ditas sem pensar e por pessoas que nos magoam sem querer.
E por nós mesmos.

Mas viver o presente é tudo que podemos né? Pois é tudo que temos.

Marcília disse tudo: passado serve como referência, mas não como objetivo.

O objetivo é agora.
E nem vou comentar PRESENT TENSE: é uma das minhas preferidas.

:-)

Ana P. disse...

É, Van. Você sabe como são as coisas, que eu não guardo rancor, nem tenho pq mesmo. Só que eu quero realmente que o passado fique lá, no passado, de boa, curtindo a vida dele e eu curtindo a minha aqui no presente.

E sempre pensando num futuro incerto. Mas cheio, lotado, repleto de muita paixão!

November disse...

Precisando desesperadamente deixar o passado para trás...tenho o dom de pessoas sempre voltaram e sou pangaré o bastante para me deixar levar... Um dia chego aí!
bjs!

jujudeblu disse...

É, querida... o passado pra alguns é uma verdadeira assombração. E é bom quando vc consegue se desligar dele.
Feliz, você!