sábado, 4 de abril de 2009

Minha vida orkutiana

Faz tempo que eu enjoei do Orkut. Dessa vez, ao invés de deletar sumariamente [o que aconteceria pela 4377298489ª vez], eu resolvi simplesmente restringir minhas entradas a... só quando alguém deixa recado pra mim. E olhe lá, porque agora no email eu já consigo ver qual é o recado.

Pois bem. Num dia em que eu não estava com tanto sono, resolvi entrar no Orkut para ver alguma coisa de diferente, que não fossem notícias, blogs ou Twitter. Como eu tava esperando baixar House MD [cara, essa temporada tá legal, hein!], fiquei lá, jiboiando no orkuta. Daí que, pra economizar meu tempo e ficar entrando no perfil das pessoas, eu entrei nas atualizações. Engraçado. Fazia tempos que eu não fazia isso.

Daí não sei se foi porque eu fiz isso num dia muito auto-crítico, não sei se foi porque uma ou outra imagem realmente me irritou, mas eu entendi porque o Orkut me enjoou de novo, e porque ele me enjoou das outras 4377298489 vezes. O orkuta é uma ilha da fantasia.

É como se fosse uma bolha gigante, onde todo mundo é popular, todo mundo é feliz, todo mundo é divertido, todo mundo tem milhões de amigos. Quando a pessoa não é feliz, nem divertida nem tem milhões de amigos, ela é cool. Porque mesmo ser deprimido no Orkut é ser cool. E cheguei a essa conclusão vendo apenas as atualizações dos meus amigos, imagina se eu pudesse ver as atualizações de todas as pessoas orkutianas.

Não estou aqui para criticar apenas, apontar o dedo pra cara dos outros e esquecer meu próprio umbigo. Tenho fotos orkutianas. Aquelas que a gente tira pensando "vou colocar no orkut pra mostrar o quanto eu sou bonita, querida e simpática". Taí o que o Orkut é: ele deixou de ser, há muito tempo, um site de relacionamento, para ser uma vitrine pessoal. Ali as pessoas mostram o que elas ACHAM que existe de melhor em si, sem dar valor ao que pensa, apenas ao que se deveria ser.

Bah, pra mim é complicado, sabe? Por que as pessoas têm essa necessidade gritante, de se expor, de aparecer, de dizer "olha como eu sou supimpa, e como todos querem que eu sempre esteja por perto"? Não entendo essa necessidade de ser aceito, de ser visto, de ser amigo de todos. Simplesmente não entendo.

Ano passado, quando entrei na facu, muita gente da minha sala me adicionou no orkuta. Gente que nunca, eu disse NUNCA nem olhou na minha cara na sala de aula! Mas que estava lá, pontuando como amigo. E não adianta você deletar essas pessoas mais tarde, elas PRECISAM ser suas amigas orkutianas! Elas precisam que você saiba o quanto ela é legal, o quanto ela é bonita, o quanto você está perdendo em não sair com ela, porque a vida ao lado dessa pessoa, é muito, mas muito mais divertida.

Simplesmente não entendo. Gostaria, sinceramente, de entender um dia. Mas não dá, não consigo.

Então meu orkuta hoje tá lá pra isso. Às vezes eu mudo meu perfil, tentando explicar um tiquinho de quem sou eu [nunca consigo, sempre acabo fazendo um post de blogue, que nunca mostra que eu sou uma pessoa idiota]. Às vezes eu entro e mando recado pra alguém que eu estou com saudade, e esperando sinceramente receber uma resposta [e sempre recebo]. Mas esse negócio de, a cada peido que eu solto, tirar uma foto e postar no orkuta com a legenda "que peido master", num dá.

De boa, essa vida não é pra mim. Prefiro fechar o orkuta e voltar a ler blogues, atualizar bobagens no Twitter ou ler notícias. Sinceramente, vou ganhar muito mais na minha vida.

[ah, e eu entro também para baixar músicas, filmes e o House. alguma coisa de útil essa merda tem!]

5 comentários:

MARCOS disse...

Anita, Orkut é isto mesmo uma melda cansativa cheia de egos. Obrigadim pela visita.
bj

Ah! ao digerir não beba.hehehehe

Perdido disse...

É, e alem de tudo isso tem mais um porém (advinhe!!!), e por isso estou pensando em apagar meu orkut...

Script-br disse...

Eu concordo parcialmente com você...
Eu acho sim, que existe um toque de exibicionismo no orkut (tem comunidades, vídeos e coisas no nosso perfil que colocamos só por vaidade pura mesmo. Isso é normal, mas colocar isso como principal não dá) e em outros sites do tipo (no Twitter também), mas não acho que isso se aplique a todos e tudo. Quando eu criei meu orkut, eu não ficava colocando 200 fotos minhas sobre qualquer coisa, eu tinha apenas 1 foto minha (todas as outras eram de lugares que viajei, que achava interessante. Mas eu não colocava para dizer "olha! Eu viajei pra tal lugar hahsauhshausha", mas sim para mostrar coisas que eu achava bacana) com minha mãe, que, essa sim, coloquei porque gosto muito da foto. Tinha vezes que eu me sentia um estranho lá :p

Mas é bem verdade que o orkut tomou um pouco outra divergente, tem muita gente que realmente usa para se exibir. Eu nunca entendi porque todo mundo gosta de adicionar 1000 amigos no seu perfil. Pensei que fosse só para conhecer, mas não é sempre assim.

Agora, sobre o Twitter, eu acho que existe também uma parcelinha de narcisismo em ficar falando sobre tudo o que está fazendo no momento...

Andarilho disse...

Meu yogurt eh uma pagina morta.

jujudeblu disse...

Eu penso o mesmo que vc. E cada vez que, de um jeito ou de outro, consigo entrar no orkut pela conta de alguém, eu me convenço de que não quero voltar pra lá.

Por esses motivos e mais alguns...

Estranho, né?
Digo, as pessoas são estranhas!

Bjus.