quinta-feira, 7 de maio de 2009

E não tem mais nada, negro amor...*

O dia hoje foi de muita dor de cabeça. Muita. Começou desde a hora em que abri meus olhinhos [ou que pelo menos tomei consciência de que era um novo dia, e que eu precisava trabalhar] e não passou em momento algum, até o presente momento, inclusive.

Não é comum isso.

E a dor foi tão intensa em certas horas que eu senti como se fosse desmaiar. Apelei para remédio, coisa que NUNCA tomo. Nenhum fez efeito. Digo nenhum porque tomei uns três. E a dor não foi embora, continuou insistindo.

Vários amigos e colegas de trabalho deram-me sugestões, pode ser cansaço, algo que eu comi, pode ser os problemas da vida me afetando, pode ser estresse, pode ser MAIS UM PROJETO que resolvi criar e que provavelmente será abandonado no meio do caminho. Pode ser sono acumulado, pode ser, pode ser, pode ser. E as soluções também foram variadas, faz massagem, toma remédio, dorme na hora do almoço, almoça mais cedo pra ver se passa... nada. Nada do que eu fizesse, nenhuma risada, nenhuma história, nenhuma distração. A dor tomou o centro de toda minha atenção.

E o engraçado é que, por mais que ela me incomode e me machuque, ela me faz bem, por me lembrar que algo não vai bem comigo. Não é comum eu ter dor de cabeça. Aliás, se tem coisa da qual eu só reclamo se está muito incômoda, é dor de cabeça. E se ela tá aqui, é porque algo não vai bem. Não vai bem mesmo.

Engraçado também é pensar que tem coisas que acabam virando o centro das minhas atenções, me incomodam tanto quanto a dor de cabeça, me machucam, me ferem... e eu gosto. Pareço gostar, pelo menos, mesmo não me fazendo nenhum bem. Porque em momento algum eu me abro, me assumo, me faço presença numa vida que só tem me sido ausente.

Foda pensar assim... pensar que eu quero a presença de alguém que só me é ausência. Ele que nunca está junto quando eu preciso. Ele que nunca quer saber quem sou eu, como me sinto, o que se passa em minha vida. Ele que nunca se deu ao trabalho de perguntar o que eu penso sobre algo de meu interesse. Até mesmo porque, se algo de mim interessasse o mínimo, ele já teria sacado.

Well, não sacou. Não percebeu até hoje, não vai perceber nunca mais.

Então aí, pensando nisso, pensando em abandonar essa vida de merda que é arrumar mais treta pra uma vida cheia de tretas como é a minha, a minha dor de cabeça começa a amenizar. Não passou, porque ainda tem outras coisas erradas comigo, que eu preciso resolver. Mas está amenizando, porque eu resolvi tirar um peso da minha cabeça.

E do meu coração.

Simplesmente não posso me apaixonar por alguém que não está nem aí para mim. Porque no momento, o que eu preciso é de atenção.

E de uma solução para minha dor de cabeça. Alguém tem dica?

* Zé Geraldo fez uma adaptação de Bob Dylan, que há alguns anos foi regravada pelo Engenheiros do Havaí. Mas eu acho essa música simplesmente linda, só que na voz do Zé. Nada contra o Humberto Gessinger, mas... Zé, meu coração é todo de suas músicas!

Vá, se mande, junte tudo que você puder levar
Ande, tudo que parece seu é bom que agarre já
Seu filho feio e louco ficou só
Chorando feito fogo à luz do sol
Os alquimistas já estão no corredor
E não tem mais nada negro amor...

11 comentários:

Andarilho disse...

Minha cabeça também anda doendo. E meu coração também. Tanto o metafórico qto o muscular.

Se eu nunca mais comentar, tive um infarto.

Nina disse...

Que tragédia Andarilho @_@
Ana, creio que nós duas estejamos no mesmo bote furado, e sem colete salva vidas.
Sabe, as vezes eu penso em me levantar dessa minha auto-piedade e sair beijando meio mundo.
Até chego a me levantar.
Mas dai quando eu lembro de quem eu queria ali, eu broxo.
Eu tbm sou ruim de tomar remédio, e sinto mta dor de cabeça-por causa da vista normalmente- e esses dias andei sofrendo com uma dor de dente infernal.
Parou de doer quando tomei 2 ponstan 500mg e tres copos de absolut.
;D

iilógico disse...

ia te falar pra ir ao oftalmologista...
mô bem, tem alguém te esperando em algum lugar.
mexa-se!

bjus nos dois lados da fuça

Ana P. disse...

Ai, Andarilho... que trágico você. Que tal... tipo dicadoano: PROCURAR UM MÉDICO???? Mas eu sei que sua vontade de comentar meus textos inúteis sempre será maior!

Nina: a minha história ainda tem uma grande diferença da sua por um fato mto simples: ela nunca aconteceu. E pelo que me conheço e sei de mim, ela NUNCA acontecerá. Valeu a dica, mas a cabeça dói tão insuportavelmente que nem consigo pensar em beber. Isso vale como dica para vocês entenderem o quão grave é!!!

iilógico: ah, eu bem precisava ir ao oftalmo, ao fono, ao dentista, ao gineco, ao... well, eu precisava morrer e nascer de novo, pq eu tô podre, kkkkkkkkkkkk!!!

E se tem alguém me esperando em algum lugar, é bom ele aprender o caminho pra cá, ou eu pra lá. Antes que eu desista de achar serventia para o meu coração.

Van disse...

Well, vejo uma luz no fim do túnel.
Amiga, só o fato de você colocar tudo isso pra fora, já é um avanço. Mesmo porque, vc carrega tudo sozinha.
Pra tudo se tem uma solução. E uma coisa, você tem que fazer, antes de desistir: lutar.
Sem luta, não há vitória. E seu coração tem serventia pra muita gente, eu gosto do seu coração, aliás, AMO seu coração. Não se martirize. Vá a luta, e depois mate o que está te matando, nem que seja em pensamento.

Andarilho disse...

Pois é, eu posso até morrer, mas só depois de comentar, hauhuahauh

Perdido disse...

Chute a parede com força. A dor da cabeça vai desaparecer instanteneamente. :(

Ana P. disse...

Van: você sabe que eu tenho esse pequeno defeito de guardar tudo pra mim, né? Inclusive o amor... mas não era amor, beibe, como eu digo, acho que era apenas uma vontade de amar! E eu vi essa do "matar o que está te matando" no antiguíííííssimo Confissões de Adolescente, ahuahuahuahuahuahuahuahuhuaa!

Andarilho: esse é o problema de pessoas como nós, comentaristas profissionais... e anormais, ahuahuahuahuahuahuahuahua!

Perdido: não precisou. Li uma reportagem hoje no Diário de S. Paulo, de um ex-jogador de futebol que fraturou... o pênis!!!

http://extra.globo.com/saude/materias/2009/05/08/jogador-de-futebol-fratura-penis-em-ato-sexual-755767929.asp

Então, meus pequeninos: deve realmente existir coisa pior do que sentir dor de cabeça! E eis que a dor dos outros sempre conforta a nossa, kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!

Van disse...

Então, vontade de amar ... ame! Não passa vontade não. Se entregue. Sou da opinião que quem não arrisca, não vive. =)

Gerundino disse...

Aiiiii.. essa fratura deve doer.. muito, hahaha.

Então, remédio tambem.. só em últimos casos, -Remédio é droga. Como dizia uma amiga minha.

Ahhh as dores da vida ein... vc falou de música lembrei da teatro dos vampiros da legião. "Sempre precisei de um pouco de atenção" :p

Ana P. disse...

Van: tá, to me jogando!!! Mas... com quem mesmo??? ¬_¬


Gerundino: não sei se é atenção exatamente que eu preciso. Eu preciso... de algum sentimento que me faça sentir que meu coração não é oco, como mtos [eu, inclusive] pensam.

Blé!