terça-feira, 14 de julho de 2009

Fracasso

Você ouve um solo de guitarra e sente que a vida podia ser melhor. Não... levante. Você não podia ter uma vida melhor, você está sentado num bar, desses bares sujos de beira de estrada, a garrafa de whisky vazia na sua frente, um garçom daqueles mal encarados e cheios de boa vontade olha pra sua cara como quem diz "como é, não cansou de me encher o saco?".

Que se foda. Mais uma garrafa.

Parece que quanto mais você bebe, menos efeito o álcool tem sobre você. Mentira, você apenas se torna insensível a isso. Você já não percebe nada ao seu redor, aliás, tanto faz existir o mundo ou não. Tanto faz o bar estar sujo e decadente, o garçom usar o mesmo pano tanto para limpar o balcão fedorento quanto para secar o seu copo. Você não precisa de copo. Paga a garrafa de whisky vagabundo, pega sua jaqueta e cai fora. Você não precisa desse lugar, e esse lugar, definitivamente, não precisa de você.


As ruas já estão escuras, uma ou outra casa permanece com a luz exterior acesa. Você sabe, numa dessas casas você gostaria de estar. Uma lareira acesa, não sentir o vento gelado que sopra na rua. Um balde de pipoca, um tapete confortável e macio, um abraço amigo. Conversas jogadas e despretensiosas. Trocar a garrafa de whisky vagabundo por um vinho de qualidade. Não entre nessa casa, afinal, ela não existe.

Pra tudo melhorar, poderia começar a chover. Aí você olha pra cima e... não, não vai começar a chover, não há uma única nuvem no céu. Tem sim, uma lua. Redonda, perfeita, brilhante. Cheia. Talvez de saco cheio, como você.

Por que é mesmo que você está de saco cheio? O que te levou ao bar, o que te trouxe a garrafa, qual sentimento te dominou a ponto de você acabar assim, madrugada, no meio da rua, desejando uma lareira e um bom coração?

Nenhuma bebedeira jamais será como essa. Você bebeu, sua mente ainda está sóbria, você se lembra, e não queria se lembrar.

Você é um fracasso até pra beber e esquecer...

5 comentários:

Andarilho disse...

Esse negócio de beber pra esquecer é mentira. A gente sempre se lembra.

É como um analgésico, por alguns instantes a dor se vai, mas logo em seguida ela volta mais forte. E quando isso acontece, não adianta beber mais.

Life sucks and you can't do a thing about it.

Ana disse...

Quando a gente bebe, a gente esquece de todos os motivos que teríamos pra não beber mais...e, aqueles que pediriam outra garrafa passam a ecoar mais alto no ouvido. Inferno.
No dia seguinte, a consciência rouca de tanto gritar, te castiga com uma mega ressaca!
Por que raios eu ainda bebo??????
Beijos

Gerundino disse...

Eu bebo pra ver o lado bom da vida.. e pra poder ter uma desculpa para ser chato.

-ahhh, ele tava bebado, não da bola.

Ana P. disse...

Andarilho: eu sei como é beber pra esquecer. Nos primórdios da minha vida alcólatra, eu fazia MUITO isso. Daí eu percebi a derrota maior que era quando a bebedeira ficava alta, ou quando a ressaca chegava. Morri e passei a beber pq é melhor assim mesmo. E é uma merda. Aliás, merda é bom comparada com.

Ana: olha, EU ainda bebo pq não tenho mais jeito, HAUHAUHAUHAUHAUHAUHAU! Pq faz bem, pq me deixa feliz nem que seja por algumas horas, e pq me ajuda a disfarçar a imensa tristeza e a solidão que quase ninguém sabe que reside dentro de mim. Te falar, se vc me conhecesse pessoalmente, vc me acharia INCAPAZ de guardar tanto sentimento de podridão e incertezas dentro de mim. Pq a bebida me ajuda a disfarçar.

Gerundino: nem bêbada eu vejo o lado bom da vida. Pra ver o lado bom da vida eu leio. O motivo mais simples para beber eu conheci há anos. Bebo pq é líquido, se fosse sólido eu comia. Pronto. Simples e objetivo!

[e a série fracassos, como todo fracasso na minha vida, terá continuação]

♠ Rodrigo Bersogli disse...

Não é preciso uma desculpa para beber, muito menos pensar em fazer isso para esquecer. Beber é o fim por si só, não é um meio.