quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Pessoa Errada

Quando eu pensei em escrever essas poucas palavras, sim, eu lembrei daquele texto bostinha que o povo insiste em mandar por email como sendo de autoria do Luis Fernando Verissimo. Olha, eu me atiro na fogueira se ele tiver escrito um texto tão idiota.

Lembrei do texto, mas não é só por conta do que ele diz que eu me considero uma pessoa errada. Vai um pouco além disso. Eu sempre digo que eu sou um pouco desequilibrada e tals, mas também não é essa a pegada. Eu sou aquela que, mais dia menos dia, vai te decepcionar de alguma forma.

Você vai confiar em mim e então eu vou desmerecer sua confiança. Você vai me procurar cheio(a) de cuti-cuti e nhém-nhém-nhém, e eu vou ser grossa de um jeito que só eu sei. Você vai me esperar e eu não vou chegar. Você vai estender a mão em busca de apoio e eu vou passar reto.

Mas não pense você que eu só sei ser uma amiga má. Não, eu sou uma ótima pessoa, quando eu estou no meu lado bom. Eu vou falar aquilo que você precisa ouvir, e apenas na hora que você pedir para eu falar. Eu vou até o fim do mundo se você estiver sofrendo, só pra buscar o remédio pra sua dor. Quando você estiver passando por um momento difícil, meu celular ficará à disposição para você me ligar a hora que precisar. A hora que você precisar, independente de eu estar dormindo ou não.

Só que eu tenho os prós e contras, e eu não sei lidar com eles. Eu tenho esse problema de sempre, sempre, SEMPRE magoar, chatear, decepcionar, whatever... as pessoas que eu amo e aí eu fico me torturando e dormindo mal porque eu sempre acho que um pedido de desculpas sincero basta, mas às vezes as pessoas querem mais que desculpas, querem que eu MUDE.

Bom, alguém que passou pela minha vida queria isso também. Well, where is he now?

Isso não quer dizer que eu não me esforce nem um pouco pra deixar de ser essa grosseirona que fala tudo o que lhe vem à cabeça na hora que bem entende. Não quer dizer que eu não faça um esforço descomunal para dar a devida prioridade a todas as pessoas da minha vida, sem considerar ordem de necessidade ou coisa do tipo. Se eu pudesse, eu estaria junto de todas as pessoas que eu amo a todo momento, sempre e sempre. Mas infelizmente, ou felizmente para o mundo, eu sou uma só. E não dá, realmente eu não sei definir quem ou o que é mais importante de cuidar no momento.

Assim como não consigo, não consigo mesmo, me controlar quando a estupidez aflora.

Eu já briguei com meus amigos por coisas realmente estúpidas, a maioria esmagadora de coisas estúpidas que eu fiz. Eu sei que eu sempre digo que vou ser uma pessoa melhor, que isso não vai mais acontecer, que foi "um momento", que passou, que blá... e acabo voltando e fazendo a mesma idiotice de sempre.

Não espero que as pessoas me entendam e façam mimimi pra mim. Não espero que elas me perdoem todas as vezes que eu magoá-las. Não espero muita coisa das pessoas, mesmo. Só espero que elas entendam, que elas saibam, que eu sei, e que dou toda a razão do mundo para elas, sempre, sempre mesmo. Porque eu sempre tenho consciência de quando estou errada.

E, sendo uma pessoa eternamente errada, eu espero não perdê-las apenas pelas coisas estúpidas que eu faço, falo, escrevo ou penso. E eu espero que, se meus erros são realmente tão maiores que os meus acertos, pra me avisar. Eu me afasto quando vejo que não faço bem ou que não sou bem-vinda. Eu me afasto quando vejo que isso é o melhor que eu tenho a fazer.

Eu me afasto porque, como uma pessoa toda errada, é o que eu sei fazer de melhor. Afastar-me e afastar as pessoas de mim.

15 comentários:

Andarilho disse...

A mim, vc nunca vai decepcionar. Porque eu não espero nada de vc mesmo, hauhauhau.

E se vc for mesmo tão errada assim e não quer mudar, se prepare pra terminar uma "Dona Casmurra", um House sem a bengala (duplo sentindo aqui). E não espere encontrar um Wilson, eles são muito raros.

Se eu fosse vc, tentava mudar um pouco. Porque, olha só, ser um House de verdade exige muito estômago, e é bem pior que na TV.

Ana P. disse...

É, Andarilho... eu sei o quanto exige estômago. Mas olha, again, eu não sou assim porque eu acho divertido ser assim. Pode ser tudo, menos divertido. E eu realmente me esforço pra mudar, sabe, ser uma pessoa mais fofinha e menos intransigente e estúpida e tudo mais.

Mas assim, isso NASCEU comigo, é um defeito congênito, do qual não é fácil se livrar. E de boa? Eu sou tão, mas TÃO compreensiva com os erros e defeitos alheios. Compreensiva até demais. É pedir tanto assim?

Andarilho disse...

Não precisa ser fofinha. Basta ser menos estúpida e menos intransigente.

E na boa, por que raios vc é compreensiva com os erros alheios se eles não são com os seus? Talvez o problema não seja vc, mas sim quem vc mantém por perto.

Ana P. disse...

É que ser menos estúpida e menos intransigente pra mim, é tipo sinônimo de ser fofinha, ahuahuahuahuahuahuahuahua!

Olha, sabe pq eu sou assim? Simples: pq eu sou idiota. Não tem outra resposta. O problema todinho, Andarilho, é que eu ainda me importo muito mais do que eu realmente queria me importar.

Andarilho disse...

Enquanto vc se importar, não vai se graduar na academia House... =P

Gerundino disse...

"É que ser menos estúpida e menos intransigente pra mim, é tipo sinônimo de ser fofinha, ahuahuahuahuahuahuahuahua!"

Boa... tenho a mesma idéia q vc..

Sabe qnd tu fica com raiva de alguem pq alguem escreveu algo q vc queria escrever.. bem, estou com vontade de te atropelar, hahaha.

De certa forma acho que é por isso que eu gosto de ler o q tu escreve e gosto do q tu comenta, pq nossas personalidades são meio parecidas. Todo mundo erra e eu erro pra caralho e sempre digo q vou mudar, mas nunca mudo, adoro me auto torturar achando que a culpa é sempre minha, mas sei ser mais grosso q lixa qnd quero afastar alguem, msm q eu goste dessa pessoa, mas eu quero afasta-la as vezes sem motivos.. bem eu tenho meus motivos.

Ana disse...

Aninha...PARA MIM você É fofinha sim! Só que, nenhum ser humano normal, que não esteja sob efeito constante de alucinógenos é capaz de ser sensato, gentil e fofinho full time. Simples, não?
Para você parece ser absolutamente óbvio que todo mundo tem seus altos e baixos e, é exatamente por isso que você não se frustra...
Só se decepciona quem cria expectativa e, criar expectativa é ESPERAR, ou seja, pressionar, ignorar e desrespeitar que é o outro que escolhe o caminho que segue. Percebe?
Talvez, em algumas vezes vc tenha sim feito belas cagadas. O arrependimento sincero com certeza as conserta! Noutras vezes, o que rolou foi que vc não cumpriu aquilo que o OUTRO ESPERAVA de vc. Mas quem deu ao outro o direito de advinhar ou sequer direcionar suas atitudes e/ou escolhas se é você, geralmente sozinha, que sofrerá as consequências de cada coisinha que fizer??????
Mano...preguiça de gente que se acha perfeito. E olha...fácil se achar foda sem olhar o próprio rabo cagado. DUVIDO que UMA única pessoa sequer que tenha se decepcionado com vc, fosse capaz de jamais dar uma mancada com vc...e, nem falo em decepção, pq já ficou claro que vc simplesmente não ESPERA...Isso te faz livre, gata!
Beijo

PS: pensei que só eu achasse esse textinho sobre a tal pessoa errada uma verdadeira merda!

Piero M. disse...

Nha... vai vendo... você é um doce mulher! Toma vergonha nessa cara! (e deixa a vodka pra mim! hehe!)

=] disse...

As minhas melhores amigas são minhas amigas desde os meus poucos anos de idade.
Todas elas deram mancadas imperdoáveis comigo. Eu dei mancadas imperdoáveis com todas elas. E todas as vezes, em todas as mancadas imperdoáveis, nós choramos, gritamos, até ameaçamos e humilhamos umas as outras. E então, depois de toda a briga, nós nos perdoamos e JAMAIS prometemos mudar.
Porque nós crescemos e deixamos de ser as garotinhas de oito anos com os mesmos interesses. Porque nós mudamos de escola e conhecemos outras pessoas que interferiram pouco -ou muito- na nossa maneira de ser. Porque nós fomos educadas por pais diferentes. Porque, enquanto uma apanhava do irmão mais velho, a outra batia e a terceira via o irmão bater na mãe. Porque uma perdeu a virgindade com um estranho, uma com um paquera e a outra com o namorado depois de quatro anos. Porque uma nasceu em julho, a outra em setembro e a terceira em dezembro. Todas em anos diferentes.
Nós amamos os nossos amigos da forma como eles são. Nós decepcionamos e somos decepcionados. Essa é a vida. E se for pára decepcionar alguém, que, pelo menos, se alguém que te ama o suficiente para te perdoar todas as vezes.
Beijos.
;]

Ana P. disse...

Andarilho: eu ainda penso se eu quero mesmo me graduar na academia House... se é que eu já não sou nascida e criada nessa filosofia, né?

Gerundino: bem, eu não tenho meus motivos. As pessoas que eu efetivamente quis afastar da minha vida, fiz de boa e sem [grandes] culpas, mas aquelas que eu acabo afastando por ser como sou, dói mais, sabe? Enfim. Dói magoar as pessoas, independente de vc querer ou não.

Ana: xará, não é à toa que carregamos o mesmo nome. Olha só, adoro, adoro todos seus comentários, e esse assim, pegou no ÂMAGO da seromana aqui pq... porra, caiu como uma luva, sabe? Foi bom, foi... ótemo! Divina! E de boa, não foi o LFV quem escreveu essa merdaiada toda, pode apostar!

Piero: eu sou um doce! *__* Olha, tomo vergonha, tomo vodka, mas dar a garrafa toda nããão! Posso dividí-la com vc, hehehehehehehehehe!

=[: as minhas melhores amigas não levam essa classificação pq a gente é meio contra isso, e pq são mais que amigas, são irmãs! E acho que elas sabem que as coisas que eu faço não são por mal, não é com intenção, e acredito que elas me perdoem.

Vou soltar a real: o que me fode, não é a pessoa perdoar ou deixar de perdoar, sabe? É piti. Te magoei, te irritei, te chateei? Eu entendo. Peço perdão. Não vou me arrastar, pq acho isso mto indigno. Mas... não dá piti comigo. Porque sério, isso só vai me irritar!

Ai, pronto, libertei! Tô até mais leve! ^_^

Guilherme disse...

To contigo e não abro...

Me reservo o direito de ser bipolar a hora que bem entender

Ana P. disse...

Gui: o problema é que eu NÃO QUERIA ser bipolar. Essas minhas atitudezinhas esquisitas só vão me levar pra solidão completa e absoluta na velhice!

E olha: não tem coisa mais triste do que um velho solitário. O bom é que eu posso usar essa minha condição e escrever textos que ficarão para a memória da literatura mundial. Ou não.

Memórias póstumas de Brás Cubas pride.

Fábio Vanzo disse...

A vida é um eterno deixar (e ser deixado) pra trás.

claudia lyra disse...

Aninha... olha só... com certeza você pega muito pesado com você mesma. Cara, a gente já se conhece há um tempão e teve uma época em que fomos muito próximas. E não dá pra reconhecer essa pessoa insuportável que você está pintando não. Sei lá... você só não é fresca e - muito menos, graças a Deus! - falsa. Desculpa, mas acho que você não vai conseguir ser uma velha sozinha, porque tem muita gente que gosta de você deste seu jeito aí. Eu inclusa.

Perdido disse...

procuro emprego. de preferencia meio periodo. salario pretendido 3.000+

que? ¬¬'