terça-feira, 10 de agosto de 2010

.aos meus amigos toda a acidez de um abraço embriagado.

Oi, gente, eu voltei!

Não que eu estivesse em um lugar far, far away. Estava na verdade confortavelmente instalada no sofá da minha casa linda, quando, depois de fazer absolutamente nada durante horas, refleti "hey, por que não dar um sinal de vida no blog?". Pois bem, eu voltei.

Não esperem um texto bonito ou palavras melosas e chorosas falando de amor. Eu passei dessa fase, voltei pra fase da amargura. Também não esperem que eu vá reclamar da vida, porque até eu já cansei de reclamar da vida. Hoje eu vou falar de uma coisa mais bonita que o amor, mais necessária que o dinheiro, mais divertida que stand up comedy e mais duradoura [às vezes] que a Dercy Gonçalves.

Hoje vamos falar sobre amizade.

Não é fácil ser amigo. Nós, seres humanos malignos que somos, nascemos com muita inveja no coração, além dos outros sentimentos que incitam a pura maldade. E por sermos deveras invejosos que a amizade é praticamente um milagre divino, porque entre amigos não rola inveja. Claro que a gente fica maior feliz quando um amigo consegue algo que nós também gostaríamos de conseguir, mas não rola aquele sentimento de "esse filho da puta não merece a felicidade que tem". Rola só um "estou feliz por você, um dia quem sabe eu consiga também".

Seja um emprego bom, um namorado bonito ou uma casa nova.

Quando você encontra pessoas que não te invejem tanto... bom, a bem dizer da verdade, eu tenho é pena de quem me inveja, SE É QUE TAL SER EXISTE, mas ó, peninha mesmo. Mas quando você encontra pessoas que são capazes de compartilhar da sua alegria sem desejar que você morra para que elas possam tomar seu lugar, então você já pode considerar amigo. Mas olha. ISSO NÃO É TUDO, BRASIL! A amizade exige outros princípios básicos, e muito mais importante do que não invejar, é o princípio da confiança.

Eu já escrevi outra vez sobre confiança aqui, mas estou com muita preguiça de pesquisar, então se você quiser, joga no google, o nome do post era "você conhece, você confia?" porque eu sou muito criativa pra dar nome pros meus textos. Confiança é algo que você conquista apenas UMA vez. Não adianta, se você trai a confiança de alguém, você consegue o perdão, mas não consegue a confiança de volta. Tenho exemplos na minha família mesmo, não vou entrar no mérito da questão, mas muitos de vocês conhecem a triste história da dívida em família.

Não sou uma santa: não foi uma nem duas vezes apenas que eu fiz cagada nas minhas amizades. Acho que eu tenho muita sorte de ter gente que ainda acredita que eu posso ser uma boa pessoa, porque do contrário hoje eu estaria na sarjeta das amizades, sem ninguém pra me abraçar e dizer "para de besteira, mulher". E por isso eu estou escrevendo sobre isso hoje. Para lembrar a mim mesma que ninguém está isento de errar. Que ninguém está isento de fazer alguma coisa sem a intenção de magoar ninguém, mesmo que acabe magoando.

Isso não quer dizer que tá todo mundo liberado pra fazer merda. NÃO, NÃO, NÃO! Persistir no erro é bobagem, minha gente. Traiu o amigo uma vez e ele perdoou, não vá cagar de novo. E tente não cagar com os outros amigos.

Porque se tem uma lição que a gente deveria adotar na vida é a do "não fazer aos outros o que não gostaria que fizessem a si mesmo".

Eu demorei. Mas finalmente tô aprendendo.

12 comentários:

Andarilho disse...

Antes tarde do q nunca, hauhauha.

E não adianta falar q não reclama, pq eu to vendo o twitter, huhuhuhu

Albuq disse...

Oi Ana,

acredito que sempre é tempo de aprender a lição, sempre é tempo de recomeçar... agora quanto aos amigos concordo com você, é preciso ter cuidado, porque magoar duas vezes é fogo.

bjs

Perdido disse...

Eu parei nessa parte: "Hoje vamos falar sobre amizade."

Tia Ana, todo mundo sabe que amor > amizade.

Lou disse...

Problema é quando a cagada é perdoada, e por isso agente não dá valor, com grandes possibilidades até de perder uma amizade.

Ana P. disse...

Andarilho: mas minhas reclamações no twitter são charmosas, vá! :)

Albuq: eu sei que sempre é tempo, mas é que eu sempre fui aquelas que falam que "depois que inventaram desculpas, qquer um faz a merda que quer". Só que quando eu precisei pedir desculpas, enfim... é foda.

Perdido: não tem problema, eu sei que vc não é mto fã das coisas que eu escrevo, HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! O amor é uma dor, já diria o Gabe.

Lou: eu acabei de "quase" perder uma amizade por causa disso. Pra mim é tão fácil apontar o erro dos outros. Esqueço de olhar pro meu próprio nariz.

neutron! disse...

Eu espero mesmo não ter traído sua confiança quando contei da giratória aqui no brógui.

;)

Porque se tem uma lição que a gente deveria adotar na vida é a do "não fazer aos outros o que não gostaria que fizessem a si mesmo".


Rorrô :)

Ana P. disse...

Neutron, eu tava bem loka a hora que eu escrevi isso, E NINGUÉM NEM PRA ME CORRIGIR.

Ou tá certo??? Ain, gente, preciso de um abraço!

Saudade do meu quindim.

Red Forman disse...

completando o primeiro comentário:

ou antes tarde do que mais tarde.

=*

RED.

Gerundino disse...

tenho pena de quem tem inveja de mim também... huahuahuahua

vou colocar essa frase no msn... voltou inspirada né?

Van disse...

Hummm! Por que sinto que esse texto tem a ver comigo? Perdi alguma coisa?

Sabe o que eu aprendi, nos últimos dias? Que todo mundo erra. E que se eu não puder ser compreensível com os erros alheios, como posso querer que alguém seja compreensível comigo?

Acho que ser amigo vai além, bem além de não sentir vontade de ocupar o lugar dessa pessoa. Tudo bem se você quer sentir aquilo que seu amigo está sentindo, acho deveras normal.

Aprendi que amigos podem ficar em silêncio, e mesmo assim, entender tudo. Ser amigo é simples, porém ...

Mais do que sua amiga, eu te escolhi como irmã! Nunca se esqueça disso. E só ficarei muito puta contigo se não for me visitar na Bahia! rsrs.

O seu próximo texto deve ser assim: Como eu aprendi a me perdoar! Conversaremos sobre isso na mesa do bar, antes da minha partida, ok?

*=

Ana P. disse...

Red: muito tarde às vezes é tarde demais, kkkkkkkkkkkkkkkkkk!

Gerundino: voltei não. Digo, não voltei inspirada. Mas voltei. ;) Saudade de vc, menino.

Van: sim, é ÓBVIAMENTE ÓBVIO que tem a ver contigo... também! hahahahahaha! Eu sei que eu erro bastante, eu sei que eu meio que cansei de errar, mas como já te disse eu preciso de ajuda pra não errar mais. Porque eu sou uma irmã mto difícil. Vai ser ruim pra você encontrar alguém tão dificil de lidar quanto eu, hahahahahaha, alocka!

Chico Mouse disse...

Hahahah! Papo de gente que já vomitou todo o banheiro da casa do amigo e...

OPA! NAO FUI EU! JURO!

(não convenci ninguém, né? kkk tava malzão gente..)