terça-feira, 15 de junho de 2010

You can't always have what you want.

Eu quero te jogar pra fora da minha vida e não depender mais da sua presença. Eu quero esquecer de tudo o que eu vivi enquanto eu estive perto de você, tenha sido feliz ou não. Eu não quero mais ir aos mesmos lugares, não quero mais ter o mesmo número de telefone, não quero mais tomar o café com a mesma quantidade de açucar.

Eu não quero mais nada, absolutamente nada que me lembre que um dia você existiu.

Eu quero que os dias e anos que estivemos próximos sejam deletados da memória do mundo, não quero conhecer ninguém que tenha o mesmo nome que você, nem que tenha nascido no mesmo dia, no mesmo mês ou no mesmo ano. Não quero mais acordar na mesma hora que eu acordava quando você ainda existia, não quero mais deitar do mesmo lado que eu deitava, não quero usar o mesmo perfume nem o mesmo sabonete.

Quero trocar o cigarro, quero queimar minhas roupas, quero mudar de emprego, de casa, de cidade. Quero falar outro idioma, quero ouvir outras vozes, quero nem lembrar de como era a sua voz. Quero nunca mais ver uma peça de roupa que sequer pareça com algo que você já tenha vestido.

Eu não quero as mesmas cores no céu, eu não quero o mesmo gosto na água, eu não quero o mesmo ritmo no respirar. Eu não quero querer você e não quero deixar de querer.

Se me fosse possível escolher, eu escolheria não viver ao mesmo tempo em que você vive.

O difícil, o impossível, o inaceitável é viver, respirar, ver, ler, ouvir, sentir, gostar, correr, beber, tomar, comer, fumar, usar, limpar, jogar... o difícil é ser.

Num mundo em que você já não é mais.


14 comentários:

Andarilho disse...

Vc sabe que só vai conseguir isso qdo morrer, certo?

Albuq disse...

Amiga, que negócio difícil você quer heim?
Nesse sentido, só fazendo sua parte, porque o que depender do mundo, ele vai continuar do mesmo jeito!

bjs

Ana P. disse...

Andarilho: Sei. Não, nem sou mais feliz por isso.

Albuq: eu só quero coisas impossíveis, percebe? hahahahahahahahaha!

Andarilho disse...

Então se conforma e começa a querer outras coisas, ou então se mata, hauhauhau.

Will disse...

De vez em quanto fico querendo as mesmas coisas!

disse...

Nossa... parece eu quando o namoro terminou e pior que eu consegui fazer tudo isso mesmo em menos de um mês, porque certas pessoas não merecem nosso tempo e muito menos nossas lembranças. Hoje eu me lembro e dou risada.

Adorei teu espaço, bjo.

Ana disse...

Querida xará...sem a menor dúvida é o texto mais lindo que li aqui. E olha que sou leitora antiga já!
Vendo pelo lado bom, a imensa maioria dessas coisas citadas já existiam bem antes de ele existir em vc e já faziam todo o sentido.
Essa sensação é excelente pra limpar.
Conselho? Se fosse bom...mas, vá - la...mude o cabelo, mude as combinações de roupa, as cores do esmalte. EXPERIMENTE e seja LIVRE!
beijão...

Piero M. disse...

Meu ponto de vista é meio estranho, mas vamos lá.
O ser humano é dotado de memória apenas para se lembrar de coisas ruins, pois por mais que você se esforce para contabilizar momentos bons e ruins, sempre vai pender para o lado ruim da coisa. E mesmo que ainda tenha muitas coisas boas de sobra, o lado ruim sempre vai pezar mais e fazer sentido.
Quando para para pensar nas coisas boas que vivi elas me parecem minusculas, com a duração de poucos segundos, enquanto as más sempre tiveram um grau de "eternidade".
Mas veja bem, isso é algo a ser modificado.
Talvez esse seja um problema meu (e espero do fundo do meu coração que seja só meu), mas tenho pensado muito nos momentos bons que vivi, sem parar para pensar nos ruins, sem querer colocar na balança para ver no que dá. Não faz muito sentido, pois é como querer comparar dois relacionamentos, o da ex e o da atual, pois são pessoas diferentes, que pensam diferente e agem de formas completamente diferentes.
O que penso agora então é, se o céu é azul de uma forma que me lembra algo ruim, em segundos será um azul mais lindo, mais brilhante, renovador, completamente diferente de qualquer outro céu que eu possa ter visto (dã, ok!), mas sem duvida será um novo dia para se viver coisas boas, em seus minimos detalhes!
Caracas, quase fiz um post! hahaha
Mas tanto tempo depois, sem aparecer para dar um olá, até merecia!
Saudades babe!
Beijoncios!

Beatrix Kiddo! disse...

But if you try hard enough...you get what you need.

Rááá!

Juliana Villagio disse...

Cara, como a historia pode se repetir assim??
Cara tirou as palavras da minha imaginação!!

Você definitivamente é foda!!
Te seguindo já...
bjus

Éverton Vidal Azevedo disse...

E o próprio texto já é um sinal da impossibilidade disto.

Luana disse...

Opaaaa! Tudo bem? Desculpe o sumiço! Estava meio ocupada esses tempos! O Estou com um blog novo... Eu vou parar de postar no Festa na Prisão... Agora estou com o 'Baseado em Ideias'. Está convidada para conhecer! :)

Beeeijos

Just Sally disse...

Olha, eu acabei de sair de um namoro, e eu me identifiquei muito com o seu texto... é muito bom!
eu tenho um blog também, não é muito conhecido ( na verdade, não é nem um pouco conhecido), mas eu queria te convidar pra conhecer... é theiceisbad.blogspot.com
Vlw, beiijoo =]

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!