domingo, 2 de janeiro de 2011

Funny things about life

Então que é muito fácil observar isso quando finda um ano e outro se inicia.

2010 parece ter sido um ano de bosta pra muita gente, porque todos ficaram tão extasiados com seu final, e tipo “bye bitch, and never come back”, you know? E coisas como “não quero nunca mais lembrar desse ano, que bosta, que merda, que cocô”.

Aí como tá entrando 2011 algumas pessoas pegam essa raiva por 2010, e por tudo de ruim que aconteceu [e realmente parece só ter acontecido coisas ruins] e transformam em muito amor e muita expectativa pelo novo ano, AGORA SIM AS COISAS VÃO DAR CERTO, EU SEI QUE VÃO.

Aguardem: quando chegar dezembro, as mesmíssimas pessoas vão dizer “bye bitch, and never come back” e “não quero nunca mais lembrar desse ano” e hello, faz apenas pouco mais de 11 meses você estava tão esperançoso com relação a 2011, e achando que esse ia ser o ano da salvação, que você ia ser rico e encontrar o grande amor da sua vida, ter um emprego maravilhoso e muitos amigos divertidos, prestativos e leais.

E O QUE VOCÊ FEZ PARA QUE ISSO ACONTECESSE?

Então talvez o ano de 2010 tenha tido coisas muito ruins mesmo, sabe, COMO TODOS OS ANOS DE NOSSAS VIDAS TEM. E como todos os anos de nossas vidas terão. E why the hell eu devo focar apenas nas coisas ruins que aconteceram, e esquecer as coisas legais, que pode até ser que tenham sido poucas, MAS E DAÍ?

THEY WERE THERE, YOU KNOW? GOOD THINGS HAPPENED, SO WHY YOU ONLY REMEMBER THE BAD THINGS?

Não sou uma menina positivista, pelo contrário. Eu sempre acredito que se algo pode dar errado, vai dar errado, e geralmente eu tô certa. Mas é que mesmo com tanto negativismo, eu consigo enxergar que existem coisas boas [poucas]. Mas existem. E que é nessas coisas boas que eu tenho que focar para sobreviver por mais um ano.

No final de tudo a gente vê se vale a pena ou não. Mas é muito mais divertido sobreviver lembrando das poucas coisas boas da vida, do que destacando, dando brilho, colocando num outdoor coberto de neon all that crap que sempre existiu, sempre existirá.

Então que 2011 tenha muita merda acontecendo. E que no meio de toda essa merda, vocês sejam capazes de enxergar uma mão amiga. Ou um pontinho azul no céu. Ou um sorriso sincero na multidão. Isso também sempre existiu. E sempre existirá.

[E se você já tinha lido isso em outro lugar, eu tô copiando e colando aqui mesmo porque ainda estou com uma leve preguiça de pensar nos rumos deste blog. Semana que vem, quiçá, eu volte com coisas novas, ou não, whatever. Nunca me preocupei muito com isso mesmo.]

6 comentários:

Andarilho disse...

Copiando e colando sem dar nem um link? Que coisa feia, hahahaha.

Merda sempre acontece. O negócio é se vc tá com papel higiênico à mão ou não.

Vanderson Atalaia disse...

As coisas boas, só são boas porque são poucas. Se coisas boas acontecessem demasiadamente o ser humano - insatisfeito como é - iria se enjoar e logo transformaria tudo isso em coisas ruins e coisas que poderiam melhorar...

Então sim, ressalte todo o pouco que acontece de bom na vida, mas não deixe de lado as coisas ruins, uma vez que são elas que nos norteiam a sermos melhores.

Will disse...

Momentos ruins com lindas exceções - this is life.

Happy new year!

Ana P. disse...

@Andarilho: sem dar nenhum link porque é o link do Tumblr, e nós não falamos sobre o Tumblr, rysos! E eu ADOREI sua frase, vou adotar pra vida!

@Vanderson: QUE LINDO TE VER POR AQUI! Tudo o que eu escrevi não foi querendo dizer que devemos esquecer as coisas ruins. NÃO, DE FORMA ALGUMA! Servem pra gente aprender alguma coisa, com certeza. Só não acho que devemos nos focar APENAS nas coisas ruins. Devemos EQUILIBRAR a vida. Acho que essa é a grande lição.

@Will: é tão simples e ao mesmo tempo tão difícil, néam? Feliz Ano Novo!

Albuq disse...

Bem, Ana, seja lá como veio parar aqui, gostei demais do texto, e espero que você tome o rumo prazeroso para o blog. bjssssssss adorei o texto!

Luana disse...

Estou ausente... Eu sei... É excesso de trabalho... Mas estou acompanhando! Juro que estou! Na internet do celular, escondida... Só não tenho tido tempo para comentar!

Beijos :*