segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

.porque não existe coisa mais nociva que o idiota de iniciativa.

Não consigo mentir para os outros. Tenho essa dificuldade em esconder quando estou irritada, quando algo não me agrada, quando não estou plenamente feliz. Eu não falo, mas não escondo. Minha cara é a pura expressão da verdade. Mas o mais engraçado aqui é que eu não consigo mentir para os outros, porém engano a mim mesma que é uma beleza.

Então nessas mentiras que eu me conto, eu acho que as pessoas são capazes de mudar. Eu demoro, mas acabo dando um voto de confiança porque acredito que o tempo ensina. Acredito que o passar do tempo e as vivências humanas ensinam sobre como não mais errar com alguém que confia na gente. Eu acho lindo, porque eu vivo dizendo pra vocês que não se pode confiar em ninguém, e eu dou essa porra desse voto de confiança. E aí vocês já sabem o que acontece, invariavelmente eu tomo no meu lindo cuzinho.

Aí eu penso que a essência humana é a falsidade, é se aproveitar da bondade alheia, é pisar no outro e sugar tudo o que for possível, até deixar o outro destruído e sem forças nenhuma para se reerguer. Aí eu me levanto. E quando eu me levanto, eu vou e dou a cara a tapa de novo, e vou me decepcionando eternamente nesse ciclo sem fim.

Dito isto, você me pergunta por que eu não paro com isso. E é bem fácil de perguntar isso, porque eu mesma me pergunto praticamente todos os dias. Por que eu não paro de ser assim, por que eu não mudo, por que eu não tento fazer de forma diferente. E tão fácil quanto perguntar, também é fácil responder.

Porque eu sou idiota.

É puro e simples assim, não há outra explicação e nem foram necessários anos de terapia para entender essa verdade. EU.SOU.IDIOTA. E quando eu aprendi a lidar com isso, quando eu entendi a essência da minha idiotice, eu passei a sofrer menos com cada uma das decepções que os humanos me proporcionam. Porque é a única grande expectativa que eu tenho na vida: as pessoas invariavelmente, em maior ou menor grau, vão me decepcionar. E muito provavelmente eu decepcionarei as pessoas, porque elas esperam que eu aprenda, que eu não cometa os mesmos erros, ou que eu seja madura, ou qualquer caralho desses. As pessoas esperam algo de mim, e eu as decepcionarei. Não por maldade, nem conscientemente. Faço porque sou idiota.

Por mais que não haja expectativas, algo a gente sempre espera. Quem não espera mais absolutamente nada da vida, espera morrer. E cada dia que você acorda, é uma grande decepção. Aceite. Expectativas estão aí, para nós, idiotas, ou para os grandes senhores da consciência e da razão. Um dia eu já quis ser igualzinho a vocês, e durante muito tempo neguei essa minha condição.

Mas não dá. Hoje, assumo.

Brasil, eu sou idiota.

4 comentários:

Carina disse...

fiquei pensando... mas que se faz?
assumo junto!

Ana P. disse...

@carina: tamo junto!

Anônimo disse...

Ser ou nao ser?
Eh do ser humano, desde os mais remotos tempos, querer fazer alguem de i.di.o.ta.
As pessoas mudam, ou disfarcam bem. Vc ve quem eh "-quem" qdo a coisa.fica.desconjuntada.
Eu? Mudei um pouco. Mas mudei pra MIM. Ainda nao mudei tudo w quero. Tem pontos q acho nao ter mudanca.
Jah ouviy akela frase, "mude suas amizades de acordo com seu presente,". Isso depende do seu qi (quociente de intolerancia).
Prefiro os idiotas, ou as idiotas, naturais. Nada de conservantes em excesso.
Pois se for tentar entender tudo, perde-se o rumo. Ou serah melhor perder o rumo? Mas rumo.do que? Ii
O mais pratico eh ir seguindo, dia-a-dia, tudo no sistema .
Mas q coisa. Nao eh sua "coisa".

Anônimo disse...

..Cont
Acho q vc precisa beber. Ou seria parar de beber?