segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Think about it

Quantas vezes você conseguiu parar de pensar na vida? Cinco minutos que seja, ficar sem pensar em absolutamente nada?

Era tipo um sonho, eu caminhava pelas ruas e de repente, parava de pensar. Assim, do nada. Vinha um branco, minha mente esvaziava, e eu conseguia andar e não pensar. Olhar para as vitrines e não emendar ideias de compras ou até mesmo da inutilidade das vitrines. Ver as pessoas vindo em minha direção e não ficar pensando no que será que elas estão pensando. Será que elas também estão pensando no que será que eu estou pensando? Ou pensam se eu estou pensando no que será que elas estão pensando? Se eu penso que elas estão pensando que eu estou pensando no que elas estão pensando?

Daí atravessar a rua, olhar para os carros e não pensar se eu seria mais feliz tendo um carro, sem ter que andar a pé, por quilômetros diários [que exagero, minha mente anda bem mais do que isso, porque ela pensa demais]. Não machucar mais o pé, por não saber escolher o calçado com o qual eu vou caminhar. Deixar de caminhar com fúria, por ter pensamentos furiosos que alternam com pensamentos doces.

Não pensar nem na sede que me atormenta no meio do caminho, e não ter que pensar que eu bem poderia ter comprado uma garrafa d'água bem gelada, para não sofrer esse tormento até chegar ao meu destino. E pensar que de qualquer forma, eu vou ter que comprar uma garrafa d'água, porque agora vivemos num mundo onde até a água é cara. Um bem natural, e eu tenho que pagar para ter acesso a ele. É um absurdo, mas meus pensamentos devaneiam por aí.

Não olhar pra loja de chocolate. Definitivamente NÃO OLHAR pra loja de chocolate. Tenho que controlar em pensamento até praonde eu olho ou deixo de olhar.

Queria parar de pensar, por cinco minutos. Mas é aí, né, até pra parar de pensar, eu tenho que pensar que quero parar de pensar. Um paradoxo do pensamento. E ainda dizem que pensar não enlouquece. Ahan.

De qualquer forma, eu ainda acho que caminhar pelas mesmas ruas, todos os dias, me fará um dia parar de pensar no tanto de coisas que eu tenho pra pensar. Ou pelo menos me ajuda a não despejar todos esses pensamentos na cabeça dos outros, porque os outros também pensam muito, em muitas coisas. E esse mundo de coisas que os outros pensam, juntam-se aos meus pensamentos e com certeza vão parar em algum lugar.

O que mais me irrita dos meus pensamentos é que eu não consigo simplesmente esquecê-los. Eles se repetem e se juntam aos novos pensamentos, fazendo com que eu implore por cinco minutos de paz.

Cinco minutos sem pensar.

Você já conseguiu parar de pensar?

4 comentários:

claudia lyra disse...

Pois é... parar de pensar seria uma benção. O máximo que consigo é substituir pensamentos aflitivos por banais, tipo "será que minha fazendinha do facebook já tem legumes a serem colhidos?". E fico horas lá, tentando decidir se planto abóboras ou alcachofras.

Andarilho disse...

Já. No cinema eu não penso. Pelo menos durante a maioria do tempo (e quando o filme é bom).

Ana disse...

Pratique meditação! De verdade, vc consegue essa sensação de vazio, de pensamento em branco depois de um tempo praticando.
Particularmente eu não curto. Tenho uma certa fobia do silêncio interno.
Prefiro a festa dos pensamentos alegres, doces, engraçados ao silêncio, então, cultivo - os!
beijão

Gerundino disse...

Não queria deixar de pensar em tudo.

Se conseguir tirar apenas "ela" do meu pensamento já fico feliz.