quinta-feira, 7 de julho de 2011

.eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada.

Não sei como a vida poderia ser mais simples do que isso.

Se eu digo "eu gosto de tomates", o que eu quero dizer [salvo alguma ironia implícita no modo de dizer a frase] é que eu, um ser vivente deste planeta, gosto de tomates, que uns dizem que são frutas, outros dizem que são verduras. Mas que se foda. EU.GOSTO.DE.TOMATES.

Nada poderia ser mais simples do que isso.

Se eu digo "não estou afim de sair/conversar/etc.", é porque eu não sei de que outra maneira eu poderia dizer que, no momento, eu não estou com a menor vontade de me movimentar para outro lugar que não seja o que eu estou no momento. Ou que eu não sinto a menor necessidade de gastar meu verbo, seja com quem for. Ou etc.

Se houvesse maneira mais simples de dizer isso, eu diria, juro. Mas não há. É a maneira mais simples que eu encontrei.

Digo [e demonstro de uma forma que, vindo de mim, é escandaloso de simples] que eu gosto de alguém, e meu amigo, minha amiga, se eu te disse isso, ACREDITE. É verdade! E será por muito tempo, mesmo que você me magoe, mesmo que eu tenha o coração quebrado, mesmo que você faça ou diga algo que eu desaprove, você me conquistou já, eu gosto de você. E provavelmente continuarei gostando. Não adianta querer provas maiores do que o simples "eu gosto de você". Até porque, eu não gosto de muita gente nessa vida. Não sairia dizendo pra qualquer um.

Às vezes eu vou cantar uma música qualquer, ou falar qualquer coisa sozinha, por favor, isso não é sinal de nada, além da minha indisfarçável loucura. Eu falo sozinha, canto sozinha, rio sozinha e choro demais sozinha. Não, não estou apaixonada, não estou escondendo nada, estou apenas sendo ridiculamente eu mesma.

Pode ser que você e eu estejamos no mesmo recinto, ou até na mesma mesa de bar, e olha, eu quase não olhei pra você ou mesmo falei com você. Não, eu não te odeio. Não, não tenho nada contra você. Não, não aconteceu nem está acontecendo nada. Eu só... estou aqui. Apenas isso. Estou existindo neste lugar, como existo em vários outros.

E quando eu digo "sinto saudade", é horroroso de tão simples que é. Você sumiu e eu sinto sua falta. Precisa mais do que isso?

[digo muitas outras coisas também da forma mais simples que eu conheço: dizendo. mas nós somos tão viciados em longas explicações e infinitas discussões de relacionamentos, que estamos sempre, a todo momento, com a pergunta mais idiota de todas na ponta da língua: O QUE SERÁ QUE ELE/ELA QUIS DIZER COM ISSO? if you have to ask, don't ask. isso é tudo.]

vale dizer: isso não é uma indireta. é um post de um blog inútil. só.

4 comentários:

Chico Mouse disse...

Hahahahahh!! Aninha, Aninha...

É que por simples que possa ser, tem gente que adora buscar significados ocultos onde não tem. Besides, sempre tem aquele SURDO/SURDA que finge que não ouviu o que você disse abertamente. Então...

Mas você já faz muito, amiga. Tem outros aí nem conseguem dizer o óbvio.


Bjo,


Mouse

Carina disse...

mania de metáforas...

Jeronymo Artur disse...

é mais ou menos como eu li num texto da martha medeiros (ou atribuído a ela): aí tem.
.
é difícil para as pessoas entenderem as coisas mais simples. porque é simples demais pra ser só aquilo e pronto. entendo perfeitamente você. infelizmente não consigo ser assim, apesar de querer. mas sempre me explico mais quando as pessoas insistem em perguntar por quê, sem que seja necessário.
.
gostei do blog. li alguns textos anteriores. e me identifiquei muito com aquele em que você escreve pra alguém pedindo desculpas por querer que ele respondesse suas próprias perguntas.
.
e espero que um dia você goste de mim. hahaha. bjoca! ;*

Ana P. disse...

@chico: me ausentei do meu próprio blog, o horror. Mas enfim, eu mesma sou dessas às vezes, que fica imaginando OH MELDELS, O QUE ELE QUIS DIZER, O QUE SERÁ QUE ELA TÁ QUERENDO, MIMIMI gente, isso é mto chato.

@carina: pois é, eu até gosto de uma de vez em quando, mas não pra vida inteira.

@jeronymo: não é sempre que demoro assim a responder comentários e muito menos a retribuir uma visita. A vida tá me atrapalhando, hhahahahahaha! Mas é isso, então se vc gosta da Martha Medeiros, já tem alguma coisa que eu gosto em você. Vou te visitar, e obrigada por curtir aqui o espaço, é pequeno, mas é aconchegante, hihihihi!