sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Palavras apenas

Eu sonhei com palavras. Palavras soltas no ar, não na forma verbal, mas na forma física. De repente não era mais tão difícil sentir a palavra "amor", ou tocar na palavra "amigo". Pra todos os lados que eu olhava, palavras se materializavam e se soltavam umas das outras. Da "tristeza" nasceu a "saudade" e bem juntinha veio colada a "solidão". Às vezes, ela brotava do meio de "felicidade" também, e então ela se desfazia em "lágrimas". Essa dava à luz uma palavra bonita, "esperança", que logo se transformava em "sorriso" e ademais, ia sempre se transformando.

Nesse sonho com as palavras, engraçado, eu não estava sozinha. Alguém buscava catar palavras junto comigo, alguém buscava conhecer o mundo junto comigo, alguém buscava guardar as palavras dentro de si também. Nos encontramos nesse sonho, e continuamos em frente, como caçadores de palavras, pessoas alucinadas querendo descobrir o significado do mundo através das palavras.

No meio do caminho eu acabei encontrando a palavra "decepção". Junto com ela tinha duas palavrinhas, mas eu não consegui pegar as duas, tinha que optar por uma. Eram a "raiva" e o "perdão". Eu optei pelo perdão, ali bem do ladinho da raiva estava a "amargura". Não achei que fosse uma bela palavra. Era pesada demais para eu sair carregando por aí.

E o mais engraçado é que com o perdão eu me senti mais leve, mais arejada. Mais pronta para conhecer a próxima palavra do caminho, a "sabedoria". Uma palavra extensa, maior do que se pode imaginar, parece até não ter fim, e cada hora a gente descobria um pedaço maior dela. Foi da sabedoria que eu descobri que todas essas palavras e descobertas eram apenas um sonho.

Quando acordei, eu só via "medo" na minha frente. Medo de ter que conviver com o real significado de cada uma dessas palavras, todos os dias. O amor, a raiva, o perdão, a decepção, a saudade, nossa, a saudade... eu morro, a cada dia, de saudade, de amor, de decepção, de raiva. E ressuscito com o perdão.

Ando louco de saudade, saudade, saudade, ô... que é louca por você...

4 comentários:

Andarilho disse...

Excelente texto.

Agora, cá entre nós, vc andou tomando o que pra ver tudo isso?

Ana P. disse...

Provavelmente são os Dramins, que eu tenho tomado quase todos os dias pra conseguir dormir, hihihihi!

Mas vc gostou? Que bom. Pq sua opiniao é muito importante para mim. Abs!

Gerundino disse...

Acho que o Dramin anda te deixando meio gay... mas o texto foi fofo, cute, txunenis...

mas é foda... confusão de sentimentos suxxx.

Cristal - a louca. disse...

Porra, se saudade matasse taria morténha da silva!!! Mas olha lsd dá pra ver isso tudo acordada e sempre cismo que dramin é remédio pra enjôo......

Beijundas e muito piegas mas totalmente necessário, te desejo um 2010!!!!!!!!!!!!